quinta-feira, 2 de abril de 2015

Projeto Contos


SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA  E  DESPORTO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO, Nº  57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO
                      
                      Projeto Viajando Pelo Mundo da Literatura Infanto Juvenil


Secretário de Educação : Antonino Matias Gomes do Nascimento
Coordenadora  Pedagógica : Valdinere Alves dos Santos

Cortês,2012



SECRETARIA  DE  EDUCAÇÃO  CULTURA  E  DESPORTO
PRAÇA  29 DE DEZEMBRO  Nº 57

                                         
SUMÁRIO
·         Introdução
·         Justificativa
·         Objetivo  Geral
·         Objetivos Específicos
·         Metodologia
·         Público- Alvo
·         Culminância
·         Referências
·         Anexos

 “Uma  prática de leitura que não desperte nem cultive o desejo de ler, não é uma prática pedagógica.”  ( AD )
                                       

                                                           


Cortês ,2012
                                       


          Projeto Viajando Pelo Mundo da Literatura Infanto Juvenil

·         Elaboração  do Projeto : Valdinere Alves     
·         Colaboração: Equipe Técnica
·         Apoio principal para a realização do projeto: Professores/diretores/coordenadores/alunos
                                          
                            EQUIPE TÉCNICA DA SECRETARIA:
·         Secretário de Educação : Antonino Matias Gomes do Nascimento
·         Secretária  adjunta: Iranilza Oliveira Carvalho
·         Diretora  de  Administração: Luciana Alves/Grinaura Santos
·         Diretora de Ensino  : Valdinere Alves dos Santos
·         Coordenadora do SE LIGA  : Maria Auxicleide
·         Coordenadora do Alfabetizar: Ione Barbosa
·         Coordenadora da Educação Infantil: Neila Flávia
·         Coordenadora da  Escola Ativa : Silvaneide Freitas /Gerlane Santos
·         Coordenador de  Eventos : José  Arlindo de Araújo
·         Coordenadora do EJA : Maria Jovenita
·         Coordenadora do PAR: Raquel de Lima Valdivino
         Escolas 
       Diretores
          Coordenadores

Andrea Aguiar C.Leão

Neide Costa e Telma

Rosineide,Jaelsom ,Rosemere
Senador Antônio Farias
Jaidê  e  Madeleide
EdileneRegina
Padre Antônio Borges
Fátima e Auxicleide
Diana Carla 
Mário Domingues
SueliBorba
Yane  Chagas
Santa Teresinha
Rosenilda Souza
Vilma  Maria
Francisca Rocha
Gilda Lima
Elis  Virgínia
Antônio Emídio
Lucineide Souza
Emanoela Cândido
Carlos de Lima
Regina Célia
Valdênia Cláudia
Creche Sonho de Criança
Maria  Lira
Elaine Maria
Creche Anny Karoline
Lucivânia  Alves
Marta Barbosa
Escolas Campesinas
Silvaneide  Freitas
Gerlane  Maria  e Niédja  Santos
Escola Santo Antônio
Márcia Belarmino
Emersom  José
EQUIPE DE COORDENADORES  DA  SECRETARIA

                                             
Cortês,2012



                                                     

OS CONTOS DE FADAS

Os contos de fadas são uma variação do conto popular ou fábula. A fada é uma forma de representação que segundo o significado da sua própria etimologia da palavra, do destino do homem brota a concepção mais doce e mais trágica, íntima e universal da vida humana.

Características dos contos de fada.
Podem contar ou não com a presença de fadas, mas fazem uso de magia e encantamentos;Seu núcleo problemático é existencial (o herói ou a heroína buscam a realização pessoal);Os obstáculos ou provas constituem-se num verdadeiro ritual de iniciação para o herói ou heroína;Sua origem é celta.
              É importante trabalhar o conto de fada com as crianças  pois desenvolvem o seu cognitivo. Possibilita a ela  o desenvolvimento de sua personalidade, pois tratam vários problemas de forma prazerosa e aceitável. A esperança, o sonhar e nos mostram que sempre há esperança para os finais felizes nos contos de fada a criança se depara com todos os tipos de sentimentos humano
1ª Regra de Criação de Contos de Fada: Todo conto de fada deve conter as frases "Era uma vez..." e "...viveram felizes para sempre". Não necessariamente nessa ordem.
2ª Regra de Criação de Contos de Fada: Todo conto de fada deve conter aleatoriamente no mínimo 4 dos seguintes itens (sendo que 1 personagem deve ser órfão)  1 Princesa, 1 Príncipe, 1 Sapo, 1 Bruxa, 1 Fada Madrinha, 1 Palácio, 1 Anão, 1 Rei, 1 Rainha, 1 Varinha deCondão,1 Festa ou Baile,1 Lâmpada Mágica ou Abóbora, 1 Duende ou Gnomo ou Hobbit, 1 Unicórnio, 1 Centauro, 1 Floresta, 1 Lenhador, 1 Cavalo, 1 Poção Mágica ou Feitiço. Não necessariamente nessa ordem.
3ª Regra de Criação de Contos de Fada: Todo conto de fada deve ter uma Moral da História, que consistirá em uma pequena frase sem impacto que contará o que conta o conto que foi recém-contado.
      Ou seja, a moral da história é que ela é parte mais imoral da invenção, porque depois de contar uma baita mentira que é um conto de fada, se o autor ou contador de conto de fada resolver incluir no final a moral da história, é porquê realmente têm muita cara de pau e não têm vergonha nem senso moral nenhum, e portanto está legalmente autorizado a inventar contos de fadas e incluir nestes uma moral da história.Não necessariamente nessa ordem.Pronto! Seguindo essas três regras, praticamente na ordem fornecida, você conseguirá criar um bem mentiroso conto de fada que vai divertir e imbecilizar muita gente!


Cortês,2012

                                         
                                         

CONTOS
A bela Adormecida
Alice no país das Maravilhas
Pinóquio
João e o Pé de Feijão
O soldadinho de Chumbo
O Patinho Feio
O pequeno Polegar
A Galinha dos ovos de ouro
A   Moura  Torta
Personagens da Bela e a Fera


                                PROGRAMAÇÃO DAS ESCOLAS
           CONTOS

               ESCOLAS 
01
A FORMIGA  E A NEVE
CARLOS  DE  LIMA  CAVALCANTE

02
JOÃO  E  MARIA

FRANCISCA  ROCHA
04
CHAPEUZINHO  VERMELHO

MÁRIO DOMINGUES
05
A BELA  ADORMECIDA

ESCOLAS CAMPESINAS
06
CINDERELA

SANTA TERESINHA
07
O PATINHO FEIO

ANTÔNIO EMÍDIO
08
OS TRÊS PORQUINHOS

PADRE ANTÔNIO BORGES
09

PINÓQUIO
EJA
10
JOÃO  E O PÉ  DE FEIJÃO

CRECHE  ANNY KAROLYNE
11
O  GATO DE BOTAS

SENADOR  ANTÔNIO  FARIAS
12

O SÍTIO DO  PICA  PAU AMARELO
SANTO ANTÔNIO
13
BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES
ESCOLA  PINGO  DE GENTE

14
RAPUNZEL
ESCOLA LÁPIS DE COR


15
A GALINHA DOS OVOS DE OURO

PETI
16
O PEQUENO POLEGAR

SE  LIGA
 



                                                 
Introdução
O conto é um veículo de narrativas que também utiliza a comunicação visual num registro histórico e dinâmico da realidade, atendendo às diferentes necessidades do homem quanto a sua sintonia com o mundo. Assim, constituiu-se num importante recurso pedagógico de registro das transformações realizadas pelo homem, que faz a história através do tempo, desenvolvendo sua consciência crítica. Sendo assim, se é necessário fundamentar a  presença do conto na escola, considerar a natureza, interdisciplinar e complementar com diferentes dinâmicas a sua importância cultural, social, histórica e artística
 Justificativa
Normalmente os contos são muito atraentes para crianças de todas as idades e o trabalho com esse tipo de gênero possibilita o desenvolvimento de várias habilidades e conteúdos, promovendo o interesse pela leitura, desenvolvendo a imaginação, a criatividade e a linguagem. Tendo em vista a necessidade  em  desenvolver  o hábito de leitura tanto para alunos quanto  profissionais da educação,  atender  as exigências  e as funções  da escrita e da fala  no seu cotidiano, faz-se retornar a leitura como ponto de partida para o desenvolvimento intelectual, social e cultural, apresentando de forma criativa e prazerosa diversos livros  englobando literatura   infantil e juvenil.
Objetivos Gerais:
·         Estimular o prazer pela leitura, considerando a interdisciplinaridade e a atuação de toda a escola nesse processo;
·         Trabalhar com gêneros literários diversos, possibilitando ao alunado a aquisição de competências leitoras;
Objetivos Específicos
v  Assistir a exibição de DVD e vídeos de histórias e contos de diversos gêneros;
v  Confeccionar livretos com histórias trabalhadas;
v  Despertar interesse prazeroso pela leitura;
v  Desenvolver a expressão verbal , corporal , imaginação e o raciocínio
v  Escrever , reescrever , interpretar histórias lidas.
v  Escrever listas com os nomes das histórias e/ou nomes de personagens das histórias lidas;
v  Ilustrar (com desenhos) histórias lidas;
v  Levar o aluno a conhecer vários contos que falem de: amor, problemas sociais, ética, família e outros;
v  Participar de rodas de leitura envolvendo conto e reconto (oral);
v  Reconhecer os elementos construtivos característicos do conto.
v  Utilizar a técnica de dramatizar e fazer recontos;
v  Vivenciar situações de leitura compartilhada e uso do cantinho de leitura da classe;
Temas  Transversais :

Ética: Diálogo, respeito mútuo, responsabilidade, cooperação, organização, solidariedade. Trabalho coletivo, compartilhar descobertas.
Pluralidade Cultural: Educação – Diferentes formas de transmissão de



conhecimento: práticas educativas e educadores nas diferentes culturas;
Cidadania: Direitos e deveres individuais e coletivos.
Literatura e tradição: línguas, dialetos, variantes e variação linguística
Componentes  Curriculares  :  Língua Portuguesa  e  Arte

Conteúdos:
v  Leitura oral e silenciosa de diferentes gêneros textuais   e  interpretação
v  Rescrita de texto   e   Produção escrita;
v  Reflexão de elementos da língua escrita (textos);  Estudo do vocabulário;
v  Sequência lógica: Início, meio e fim;
v  Coerência e coesão textual;  Pontuação
Ações Necessárias:
        Levantamento do acervo bibliográfico da escola;
        Seleção de literaturas infantil e infanto juvenil;
        Criação dos cantinhos ou varais de leitura nas salas de aula;
        Criação das caixas ou baús da leitura
Metodologias:
v  Apresentação do projeto aos professores para articulação de ideias e ações;
v  A socialização das atividades produzidas irão ser apresentadas em praça pública, onde estaremos pondo em vidência a oralidade como forma de incentivo e expressividade.
v  Durante a execução do projeto, poderão ser trabalhados vários contos . Nas turmas de Educação Infantil e turmas que não sabem ler, os professores poderão fazer a leitura dos contos e explorar  fazendo ilustrações e outras atividades.
v  Além das apresentações em palco, cada escola  apresentará   seu  stand  de  acordo  com  o  que  foi trabalhado  durante  os   dias  propostos  pelo  projeto.
v  O uso de textos do gênero Contos de Fada, para atingir a produção de outros textos coesos e  coerentes.
v  Pesquisa e leitura de histórias na internet;
v  Exibição de DVD e vídeos de histórias e contos de diversos gêneros;
v  Atividades de montagem de histórias ou trechos de histórias trabalhadas (fatiados);
v  Contação de histórias usando fantoches;
v  Escrita e reescrita de histórias;
v  Ilustrações (com desenhos) de histórias lidas;
v  Dramatizações de histórias e contos trabalhados com os alunos;
v  Criação de livretos com histórias produzidas pelos alunos;
Recursos utilizados:
v  Portadores textuais de diversos gêneros da literatura infantil e infanto-juvenil; fantoches; palanquinho ; aparelho de TV e DVD; 
v  Aparelhos de som, mídias de CD e DVD; caixas de leitura; cartolina, papel metro, cola, hidrocor, lápis de cor; tinta guache; papel ofício; textos impressos, etc


v  Serviços de som ,Palco ,Stands ,Materiais didático ,Filmagem
v  Fotos
v  Cenários
v  Painéis 
v  Pintura
v  Dramatização dos contos
v  Livretos de contos
v  Fantoches
v  Maquetes
Público alvo:
Professores  ,  alunos ,  comunidade   escolar  e  comunidade   externa
Duração  do  projeto:    19  de abril  a 30 de maio
Culminância  do projeto:  Dia 31 de maio
Local de Apresentação :

Bibliografia :

Ø  CASHDAN, Sheldon. 'Os 7 pecados capitais nos contos de fadas: como os contos de fadas influenciam nossas vidas'. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
Ø  COELHO, Nelly Novaes. 'O Conto de Fadas'. São Paulo: Ática, 1987.
Ø  FRANZ, Marie-Louise von. 'O feminino nos contos de fadas'.
Ø   Petrópolis,RJ: Vozes, 1995. GELDER, Dora Van. 'O mundo real das fadas'. São Paulo: Pensamento, 1986.
Ø  GRAVES, Robert. 'A Deusa Branca: uma gramática histórica do mito poético'. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.
Ø  MEREGE, Ana Lúcia. 'Os contos de fadas: origens história e permanência no mundo moderno'. São Paulo, SP: Claridade, 2010.

Ø  PROPP, Vladimir I.. 'Morfologia do conto maravilhoso'. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1984.

Nenhum comentário:

Postar um comentário