sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Roteiro de atividades para setembro

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

Temática do Mês
Meu Brasil :Minha Pátria

ROTEIRO DE SUGESTÕES PARA O MÊS DE SETEMBRO

Observação :  As Avaliações  da III  Unidade   Ocorrerá  no  Período  de  23  a    27  de Setembro


DATA
                                         
                                                    DATAS COMEMORATIVAS
03/09
DIA DO BIÓLOGO
A biologia estuda os seres vivos, sua origem, evolução e estrutura. Seu profissional é o biólogo que investiga todos os organismos da Terra, desde os mais simples aos mais complexos. O que faz ? O biólogo pode atuar em várias áreas.Se escolher a indústria, atua na utilização de microrganismos, como bactérias, por exemplo, na fabricação de medicamentos, bebidas, alimentos, cosméticos, etc. Também é de sua responsabilidade dar laudos sobre o impacto da instalação de fábricas no meio ambiente.Na área de biologia marinha, trabalha na análise dos organismos marinhos, bem como seu cultivo, reprodução e desenvolvimento.Em genética e biotecnologia, é requisitado para estudar organismos em laboratório e realizar exames para verificação de doenças genéticas. E em microbiologia, pode investigar como atuam as bactérias, os fungos e os vírus, além de analisar de que modo podem ser aproveitados para uma série de benefícios ao homem.

05/09
DIA DA AMAZÔNIA  : Despertar curiosidades acerca dos problemas relacionados ao meio ambiente conseqüentes das ações inadequadas do homem, despertando-os para a prática de atividades de preservação ambiental e conhecimento da importância da floresta amazônica para a sustentabilidade.
07 / 09
PÁTRIA :
É preciso trabalharmos a Semana da Pátria com nossos alunos, levando-os a conhecer os problemas sociais, econômicos e políticos que constituem obstáculos e dificuldades para o engrandecimento do nosso país, bem como as grandes realizações, marco da nossa história,a fim de proporcionar-lhes maior compreensão, amor e espírito de luta pelo Brasil.

Início da Semana da Pátria: Conscientizar os alunos da importância de vivenciarmos a Semana da Pátria fazendo com que ela possa ficar mais animada, cante com seus alunos, além dos hinos cívicos,canções que enaltecem nossa Pátria. Estas músicas podem ajudar a autoestima.Durante a semana, cantar o hino nacional o de Pernambuco e o hino do município.Poderão utilizar os hinos para trabalhar a gramática e fazer as interpretações.

A Independência do Brasil : Socializar junto aos alunos que a Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Este ano estamos comemorando  191 anos de  independência .

21/09

DIA  DA ÁRVORE : Trabalhar o dia da árvore é encantador, as crianças amam, pois adoram tudo que é ligado a natureza ! Ressaltar a importância deste dia, é conscientizar e criar nos pequenos a noção de cidadania e ética!
·         Trabalhando temas assim, com certeza estamos trazendo para nossos alunos valores realmente necessários, pois saber o valor de uma árvore é saber dar valor para a vida! É muito importante que nossos alunos conheçam diversos tipos de plantas,suas necessidades, sua importância em nossa vida.
·         Plantar e cuidar de uma plantinha é tão necessário quanto cuidar de um pessoa.É preciso que nossos alunos, aos quais estamos desvendando o mundo, estejam conscientes da importância e das necessidades das plantas
·         As florestas plantadas (reflorestamentos) pelo homem devolvem a ele serviços e bens. Mas o equilíbrio tem que ser mantido com a preservação das matas nativas e a proteção dos mananciais, onde a flora e a fauna encontram ambientes diversificados.
·         Sensibilizar os alunos para o assunto desmatamento; sensibilizar as crianças para os benefícios da árvore no dia a dia de todos os seres vivos; promover o cuidado com o meio ambiente.
23/09
PRIMAVERA:
Vivenciar a alegria da estação com a presença multicolorida das flores, levando a criança a contemplar as suas maravilhas e o bem-estar que a convivência da natureza proporciona.Conscientizar os alunos que a primavera é uma das estações do ano que mais chama atenção em nossa região, pois, o ambiente fica mais colorido pela diversidade de flores e animais que a elas atraem, é pensando nisso, que aproveitamos a bela estação das flores para o estudo com essa temática a valorização do meio ambiente e importância da preservação.










































































Decoração
PRIMAVERA

• No fundo do cenário, um jardim primaveril cheio de flores desenhadas, borboletas, joaninhas e passarinhos.
Personagens - • Narrador. • Menina. • Grupo de meninas e meninos. • Flores.

Narrador  - Atchim! Isto de ser narrador na primavera é muito difícil, claro, como tenho alergia, fico muito mal. Atchim! Era uma vez um jardim cheio de flores lindas: flores brancas, amarelas, roxas, vermelhas… Flores de todas as cores. Só de falar nisto me coça o nariz!
(Aparecem no palco os personagens disfarçados de flores e fazem uma roda. Quando acabam de dançar,
colocam-se em grupos de dois ou três por todo o palco. Com as mãos para o alto dizem:)
Flores - Primavera, primaverinha..., que nasçam as florzinhas!
Narrador - As flores viviam muito felizes em seu jardim até que um dia… Atchim! Apareceu uma menina pequena, mas muito enfezada
(Aparece uma menina com as roupas algo rasgadas e a cara manchada. Chega pulando.)
Menina - Não gosto destas flores, vou pisar em todas.
(As flores começam a encolher e vão ficando pequeninas.)
Narrador - A menina começou a saltar ao redor das flores; as flores sentiam muito medo. Se vocês olharem bem, poderão ver como tremem.
Menina - Não sei para que servem as flores, são tão tontas...
(Imediatamente aparece um grupo de meninas e meninos que acodem rápidos ao escutar a menina.)
Crianças - O que você está fazendo? Vai assustar as flores.
Menina - Ha, ha, ha!as flores não se assustam e, além disto, não servem para nada.
Crianças - Como você pode dizer uma coisa destas?
Menina 1.- As flores enchem nossa vida de cor.
Menino 1.- As flores têm perfumes maravilhosos.
Menina 2.- Você imagina um mundo sem cores?
Menino 2.- O que fariam os insetos se não existissem as flores?
Menino 3.- As flores não são só bonitas, são importantes para produzir sementes.
Narrador.- O grupo de crianças tentava contar estas e outras histórias à menina.
Crianças.- Sente-se aqui conosco e vamos ensiná-la a olhar, falar e sentir o perfume das flores.
Narrador.- A menina não estava  muito convencida sobre o que escutava, mas pensou que sempre estava sozinha e isto era muito chato. Talvez, se os escutasse depois poderia brincar com eles.
(As crianças sentam-se no chão, perto das flores, e a menina se senta com eles. Fazem gestos, como se estivessem contando-lhe muitas coisas. Conforme passa o tempo, as flores vão se esticando mais e mais como se tivessem perdido o medo.)
Menina.- Ohhh! Como eu me comportei mal com as flores!
Menina 1.- Mas ainda está em tempo de ser sua amiga.
Menino 1.- Você só tem de aprender a ver as coisas que a rodeiam com carinho.
Menina 2.- E a respeitar nossa amiga a Natureza, as árvores, as flores, os animais…
Menina.- Nunca percebi como é importante tudo isto que me rodeia.
Menina 3.- Não se preocupe. Acontece com muitas pessoas. Olham sem ver.
Menina.- A partir de agora terei muito cuidado e me comportarei muito bem. Penso em cuidar e ajudar a todas estas lindas flores a crescer e ser sua amiga.
Narrador.- A menina, ajudada por seus novos amigos, compreendeu como é importante cuidar, proteger e respeitar o meio onde vivemos.
(As crianças ficam de pé e dançam ao redor das flores, que movem seus braços acompanhando a dança. Quando termina a dança, dão-se as mãos e recitam um verso ou cantam uma música).


PROJETO DIA DA ARVORE

TEATRO
AS PARTES DA ÁRVORE
PERSONAGENS:
• Narradora• Menino• Árvore• Raiz• Caule• Folha• Flores• Frutos
Cena I
NARRADOR: Ricardo, preocupado com as lições que aprendeu na escola, deitou-se à sombra de um castanheiro e adormeceu. No seu sonho aconteceram coisas interessantes. Havia até uma árvore que falava. Vamos conhecer o sonho do Ricardo? Então, vamos ficar quietinhos para não o acordar.
O MENINO encosta-se à árvore e, em posição relaxada, adormece.
ÁRVORE (para o MENINO): Por que é que estás tão pensativo?
MENINO (leva um susto): Quem está aí? (levanta-se)
ÁRVORE – Sou eu.
MENINO (olhando para todos os lados, assustado): Eu, quem?
ÁRVORE – Sou eu, o castanheiro. Estou a fazer sombra para que tu penses melhor sobre as lições de casa.
MENINO – Como é que tu sabes que eu trouxe trabalho da escola?
ÁRVORE – Ora, todos os meninos que estudam trazem deveres para casa...
MENINO (pensativo): É... Eu estou muito preocupado...
ÁRVORE – Preocupado? Com quê?
MENINO – Com o assunto que a professora explicou hoje na escola.
ÁRVORE – Sobre o quê? Talvez eu possa ajudar...
MENINO – Tu?! (pára e pensa): Pensando bem, até és a mais indicada para isso.
ÁRVORE – Eu? Porquê?
MENINO – Porque é exatamente sobre a árvore.
ÁRVORE – Ah, sim... então tens razão. O que queres saber sobre a árvore?
MENINO – Tudo! (baixa-se e, enquanto fala, ergue-se aos poucos – mímica do nascimento da árvore) - Como nasce... Como cresce... E como fica bonita, assim como tu.
ÁRVORE – Está bem. Vou-te contar a minha história. Certo dia, o teu pai cavou a terra e colocou lá uma sementinha de castanheiro...
MENINO – E deixou-a assim?
ÁRVORE – Não! Deixa, que eu explico; assim tu poderás plantar uma árvore, também. O teu pai cobriu a sementinha com terra, para me proteger. Aí, eu comecei a germinar... uns dias depois.
MENINO – Mas ninguém cuidou de ti?
ÁRVORE – Sim. Todos os dias o teu pai vinha regar-me e observar o meu desenvolvimento.
MENINO – Mas para que é que tu precisas de água?
ÁRVORE – Como tu precisas de água para beber e de te alimentares, eu também preciso.
MENINO – O que é que tu comes?
ÁRVORE – A minha comida é bastante diferente da tua... Alimento-me de água e sais minerais. Bem, vou apresentar-te as partes que compõem o meu corpo. Assim poderás entender melhor.
Cena II
A ÁRVORE sai e entram as partes dela, que se colocam nas seguintes posições
(em fila, uma trás das outras):
RAIZ – de cócoras, braços relaxados e cabeça baixa
CAULE – de joelhos, cabeça baixa, em posição ereta;
FOLHA – de pé, com os braços abertos lateralmente e com as mãos caídas;
FLORES – de pé, braços abertos em “V”, mãos caídas;
FRUTOS – de pé, braços para cima.
MENINO – Quem vem primeiro?
RAIZ – Sou eu, a raiz.
MENINO – O que tu fazes?
RAIZ (levanta a cabeça): Eu retiro da terra certos alimentos que dão força à árvore e a fazem crescer. Água e sais minerais! (baixa a cabeça).
MENINO – E tu? O que fazes?
CAULE (levanta a cabeça): Eu sou o caule. Eu levo o alimento para as outras partes da planta. Também seguro os ramos com as suas folhas, flores e frutos. (baixa a cabeça)
MENINO (apontando): E tu ?
FOLHA – Eu sou a folha. É por mim que a planta respira.
MENINO (sorrindo): Então, tu és o nariz da árvore?
FOLHA – Mais ou menos isso.
FLOR – E eu sou a flor.
MENINO – Ah, já sei! Tu enfeitas o vaso da minha casa...
FLOR – Sim, eu enfeito o vaso da tua casa. Mas a minha maior função é a de criar frutinhos que tu vais saborear e que darão novas árvores.
FRUTO – Eu sou o fruto e muito gostoso. É de mim que o teu pai fará nascer outro castanheiro. É a semente de que a árvore te contou.
RAIZ, CAULE, FOLHA, FLOR e FRUTO (em coro):
Agora que você já sabes
as cinco partes da planta,
poderás estudar a tua lição
sem nenhuma preocupação.
Cena III
Saem as partes da planta e retorna a ÁRVORE.
ÁRVORE – Como é, gostaste de me conhecer?
MENINO – Muito! Nunca pensei que tivesses isso tudo.
ÁRVORE – Como tu agora já aprendeste, deves contar aos teus amiguinhos que a árvore tem vida e que sentimos muito quando vocês nos maltratam, cortando os nossos frutos ainda verdes, arrancando nossas folhas inutilmente... ou partindo os nossos ramos por maldade.
(O MENINO encosta-se sob a ÁRVORE e volta a adormecer).
Depois de algum tempo, a ÁRVORE deixa cair uma folha sobre o MENINO
e este, assustado, desperta.
MENINO – Não, não fui eu quem te arrancou esta folhinha, dona Árvore! (Observa, algo surpreendido...) :- Mas... por que será que a árvore não respondeu? (pensa): - Será que eu sonhei? Mas que sonho agradável! (vai saindo): Agora vou poder estudar melhor.
(Olha para a platéia): - Tchau! (e sai)
F I M
Adaptação de Vaz Nunes - 2003
                                                             07 DE SETEMBRO
O conceito de Pátria traz implícita a ideia de unidade. A solidariedade orgânica, assegurada pelo Estado-Nação, cimenta a unidade entre todos os cidadãos.
Infelizmente, com toda a disparidade econômica e social que assola o Brasil e tantos outros países, muitas pessoas se sentem deslocadas - e com razão - , como se muitas vezes não fizessem parte de suas respectivas Nações.
A comemoração deste dia visa o despertar da consciência do povo e seu desejo de reivindicar a Pátria como patrimônio seu, e não apenas inescrupulosa e indiferente à formação da solidariedade orgânica entre os brasileiros.
 Símbolo de reflexão e de resgate de nossa História, o 7 de setembro deve ser o momento de avaliação dos erros e acertos do passado, de análise do presente e de suas perspectivas para o futuro.
Como a um filho, com todos os seus imponderáveis defeitos e dificuldades, devemos sempre amar a Nação que nos alimenta e ensina. Os símbolos nacionais são o retrato vivo do Brasil, de nossa terra e de nossa gente.
A Bandeira e o Hino, o Brasão de Armas e o Selo Nacional são as mais legítimas manifestações simbólicas de nossa União - um milagre construído com a perseverança das inteligências patriotas, o suor dos humildes, o sangue dos heróis e o sacrifício das gerações passadas.
Fonte: Correio da Cidadania
DIA DA PÁTRIA
07 DE SETEMBRO
Foi no dia sete de setembro de 1822, às margens do riacho do Ipiranga, que o Imperador Dom Pedro I proclamou a Independência do Brasil formalizando a separação com Portugal. Depois de muitos conflitos, e passados mais de dois anos, Portugal finalmente reconheceu a independência brasileira, com o Tratado de Paz e Aliança assinado entre os dois países.
O Hino da Independência foi escrito por Evaristo Ferreira da Veiga e musicado pelo próprio D. Pedro I. O Hino Nacional Brasileiro, de letra do poeta e jornalista Joaquim Osório Duque Estrada, foi oficializado durante o primeiro centenário da Proclamação da Independência, em 1922.
A Bandeira do Brasil, o Hino, o Brasão de Armas e o Selo Nacional são as mais legítimas manifestações simbólicas da União.
Mas a comemoração deste dia é uma oportunidade de repensar conceitos, com vistas ao despertar de uma consciência verdadeiramente patriótica, e não apenas simbólica. Tempo de repensar os rumos da Nação e o papel a ser desempenhado por um povo consciente da realidade global.
Fonte: lproweb.procempa.com.br

Dramatização para o dia da árvore

Uma árvore completa, desenhar em partes e montar fala para cada parte da planta.
Escolher 05 crianças e distribuir cada parte da planta. (raiz, caule, folha, flor e fruto).
1º: Fala a árvore:
- Oi turma!- Eu sou a árvore.
- Sou muito importante para a natureza. Se eu não existisse, nem existiria vida na terra.
Eu purifico o ar, dou sombra, frutos, protejo o solo.
2ª Fala, a folha:
- Ei, dona árvore!- Eu também sou importante!
- Sou o pulmão da senhora, esqueceu?
- É através de mim que a senhora respira. Sou eu que fabrico o alimento que a senhora precisa.
- Eu sou a Folha!
3ª Fala, a flor:
- Ri e fala:
- Ora esta! Era só o que me faltava.
- Eu é que sou a mais importante de todos na natureza!
- Sou bela, cheirosa,delicada.
- Embelezo e perfumo tudo à minha volta, além de me transformar em deliciosos frutos.
- Eu sou a Flor!
4ª Fala, o fruto:
- Calma aí, dona flor!
- Venho da senhora, mas também sou importante.
- Sou um alimento doce, delicioso, cheiroso que todos os seres vivos precisam, para ter uma vida saudável.
EU sou o fruto!
5ª Fala, o Caule:
- Ei, vocês se esqueceram de mim?
Quem sustenta a folha, a flor, o fruto?
- Quem carrega o alimento para todos vocês?
- Sou eu Claro! O mais importante
O Caule.
6ª Fala, a Semente:
- Pois é, vocês se julgam os mais importantes, mais se não fosse por mim, vocês nem existiriam.
- Eu sou a semente e todos dependem de mim.
7ª Fala, entra a Raiz:
- Puxa vida, como estou cansada!- É duro manter todos vocês em pé e nem ser reconhecida.- Por que vocês discutem quem é mais importante?
- Somos um só corpo, e só unidos é que somos realmente úteis e importantes.
- Eu sou a Raiz.
A seguir todos se abraçam, colocam a árvore no meio do círculo e juntos dizem viva o dia da árvore.
Sugestão: Cantar alguma música que fale de árvores
(Recolhi esse material abaixo no site www.diadaárvore.org.br)


HINO NACIONAL BRASILEIRO

Joaquim Osório Duque Estrada
Música de Francisco Manoel da Silva

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas de um povo heróico o brado retumbante,  e o sol da liberdade, em raios fúlgidos, brilhou no céu da pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
conseguimos conquistar com braço forte,em teu seio, ó liberdade,
desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada, idolatrada, salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
de amor e de esperança à terra desce,
se em teu formoso céu, risonho e límpido,a imagem do cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
és belo, és forte, impávido colosso,
e teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada, entre outras mil,
és tu, Brasil, ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
pátria amada, Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido,
ao som do mar e à luz do céu profundo,
fulguras, ó Brasil, florão da América,
iluminado ao sol do novo mundo!

Do que a terra, mais garrida,
teus risonhos lindos campos têm mais flores;

Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida em teu seio mais amores.
Ó pátria amada, idolatrada, salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
o lábaro que ostentas estrelado,
e diga o verde-louro dessa flâmula
- paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
verás que um filho teu não foge à luta,
nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada, entre outras mil,
és tu, Brasil, ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
pátria amada, Brasil!




SUGESTÕES DE ATIVIDADES:

v Conversas, debates e discussões sobre:
v Oque é Pátria;
v O que aconteceu no dia 7 de setembro
v A figura de D. Pedro I
v Ossímbolos da Pátria: a Bandeira, as Armas, o Selo, Hino;
v O grito da Independência;
v A vida no Brasil antes e depois da Independência
v O que é ser patriota hoje no Brasil?
v Como viveu a maioria dos brasileiros? A falta de patriotismo dos políticos brasileiros
v Despertar o sentimento de patriotismo;
v Desenvolver a compreensão do passado histórico e da significação da data “ Sete de Setembro”.
v Identificar os símbolos nacionais;
v Reconhecer a Bandeira como símbolo da Pátria;
v Conhecer e valorizar os direitos e deveres de todos nós, cidadãos;
v Despertar o civismo e o senso crítico através dos conteúdos propostos pelo Hino Nacional

Hino de Pernambuco

Música: Nicolino Milano
Letra: Oscar Brando da Rocha

Coração do Brasil, em teu seio
Corre o sangue de heróis rubro veio
Que há de sempre o valor traduzir
És a fonte da vida e da história
Desse povo coberto de glória,
O primeiro, talvez, do porvir

(estribilho)
Salve! ó terra dos altos coqueiros!
De belezas soberbo estendal
Nova Roma, de bravos guerreiros!
Pernambuco, imortal! Imortal!

Esses montes e vales e rios
Proclamando o valor de teus brios,
Reproduzem batalhas cruéis,
No presente és a guarda avançada,
Sentinela indormida e sagrada
Que defende da Pátria os lauréis!

Salve! ó terra dos altos coqueiros!
De belezas soberbo estendal
Nova Roma, de bravos guerreiros!
Pernambuco, imortal! Imortal!

Do futuro és a crença, a esperança,
Desse povo que altivo descansa,
Como o atleta depois de lutar...
No passado o teu nome era um mito
Era o sol a brilhar no infinito
Era a glória na terra a brilhar!

Salve! ó terra dos altos coqueiros!
De belezas soberbo estendal
Nova Roma, de bravos guerreiros!
Pernambuco, imortal! Imortal!

A República é filha de Olinda
Alva estrela que fulge e não finda
De esplendor com os seus raios de luz.
Liberdade um teu filho proclama,
Dos escravos o peito se inflama,
Ante o sol dessa Terra da Cruz!

Salve! ó terra dos altos coqueiros!
De belezas soberbo estendal
Nova Roma, de bravos guerreiros!Pernambuco imortal! Imortal!

HINO DO MUNICÍPIO DE CORTÊS
Letra por José Roberto de Melo
Melodia por Miriam Holanda Ramalho


Destes campos de verde perene.
Vê-se à noite estrelado cruzeiro,
E o santo de Assis nos inspira
Seja Deus o motivo primeiro
De tudo que se fez em Cortês,
Município feliz, brasileiro.

As colinas se mira no rio
A paisagem é de luz e de paz
É Cortês é terra onde somos
Unidos os seus filhos leais.


Pernambuco valente nos lega
Pela pátria, o amor verdadeiro,
Liberdade simboliza este ar,
Este vento que corre ligeiro
Venturoso é nascer em Cortês
Venturoso é nascer brasileiro





  

BANDEIRA DE PERNAMBUCO

A bandeira de Pernambuco foi idealizada pelos revolucionários de 1817 e oficializada, anos depois, pelo governador Manoel Antonio Pereira Borba. A cor azul do retângulo superior simboliza a grandeza do céu pernambucano; a cor branca representa a paz; o arco-íris em três cores (verde, amarelo, vermelho) representa a união de todos os pernambucanos; a estrela caracteriza o nosso estado no conjunto da Federação; o sol é a força e a energia de Pernambuco; finalmente, a cruz representa a fé na justiça e no entendimento.

BRASÃO DE PERNAMBUCO

O brasão de Pernambuco foi oficializado pelo governador Alexandre Barbosa Lima, em 1895. O leão representa a bravura do povo pernambucano; os ramos de algodão e de cana-de-açúcar simbolizam nossas riquezas; o sol é a luz cintilante do equador; as estrelas são os municípios. Ainda estão no brasão o mar e o farol de Olinda. Na faixa, aparecem as datas históricas mais importantes do estado: 1710 (guerra dos Mascates), 1817 (Revolução Pernambucana), 1824 (Confederação do Equador) e 1889 (Proclamação da República).
A HISTÓRIA DE PERNAMBUCO
A História da região inicia-se em 1534, quando Portugal criou as capitanias hereditárias.A Capitania de Pernambuco foi dada a Duarte Coelho Pereira; no mesmo ano de 1534, foram fundadas as vilas de Igaraçu e Olinda. Pernambuco foi uma das poucas capitanias que prosperaram, graças à boa adaptação que a cana-de-açúcar teve ao solo da região.
 Desde cedo, a cultura da região baseou-se na mistura de três povos: europeus, índios e negros; de início, os portugueses tentaram utilizar mão-de-obra escrava índia; entretanto, após sucessivos levantes indígenas, optou-se por importar mão-de-obra africana (o que, por si só, constituía-se num grande negócio).
Recife, por décadas, foi apenas o porto utilizado para escoar a produção local e receber peças da metrópole; o nome Recife deriva da faixa de recifes que acompanha boa parte do litoral da região. Essa situação alterou-se a partir de 1630, quando os holandeses (atraídos pela riqueza da cana-de-açúcar) ocuparam Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.Acostumados que estavam às terras planas da Holanda, os holandeses preferiram estabelecer-se em Recife.

 Em 1637, o conde Maurício de Nassau assume o governo das possessões holandesas no Brasil. Culto, Nassau conduziu uma revolução urbanística na cidade: ruas foram planejadas e traçadas, várias pontes foram construídas; Nassau trouxe da Europa grandes arquitetos, engenheiros e paisagistas que deram um ar de metrópole à cidade do Recife.
Várias das obras urbanísticas dos tempos de Nassau são ainda visíveis na cidade; alguns dos quadros pintados pelo holandês Frans Post no Brasil são hoje importante documentos que retratam o país naquela época; veja algumas obras de Post, retratando o Brasil, no museu do Louvre, em Paris.

Quando os holandeses foram expulsos, em 1654, Recife tinha-se tornado importante entreposto comercial. A rivalidade entre os senhores de engenho, que tornaram a ocupar Olinda, e a emergente classe comerciante que se formara em Recife resultou na Guerra dos Mascates (Mascate era forma pejorativa de se referir àqueles que se dedicavam ao comércio), no início do século 18.
Ainda fundada na cultura de cana-de-açúcar e na pujança do porto, Recife continuou desenvolvendo-se, tanto econômica como intelectual e culturalmente, durante os séculos 18 e 19.
A Faculdade de Direito do Recife é uma das mais antigas do Brasil; vários importante jornais foram publicados no Recife - atualmente, o Diário de Pernambuco, com mais de 150 anos de circulação contínua, é o jornal mais antigo da América Latina.
Recife teve papel importante nos mais importantes momentos históricos do Brasil. Em 1817, Pernambuco tentou proclamar-se independente de Portugal, mas o movimento foi derrotado.
ARevolução Praieira (1848) questionava o regime monárquico, e já pregava a República. Joaquim Nabuco, um dos maiores símbolos do Abolicionismo, iniciou suas pregações no Recife.
A cidade consolidou sua posição como pólo comercial e cultural de toda a região Nordeste ao norte da Bahia. Os sucessores dos mascates tornaram Recife um centro distribuidor; comerciantes de várias cidades vinham ao Recife comprar mercadorias para revender localmente.
Durante o século 20, principalmente após a criação da SUDENE, em 1950, a economia da região ganhou novo impulso, dessa vez com o fomento de indústrias. Grandes empreendimentos foram instalados em pólos industriais de Recife; ainda hoje, o setor industrial é o mais importante na economia da cidade.
Mais recentemente, uma nova tendência tem sido observada: o crescimento do setor de serviços. Recife tem hoje o segundo maior pólo médico do Brasil, com grande concentração de hospitais e médicos especialistas. Com a criação do Porto Digital, Recife está assumindo também papel de ponta no setor de tecnologia da informação no Brasil.
Por fim, a grande vocação do Recife, Olinda e outras cidades de Pernambuco: o turismo. A infra-estrutura que se criou ao longo dos séculos para receber os comerciantes foi adaptada para receber turistas de todas as partes do Brasil que chegam, atraídos pela riqueza cultural e pelas belezas naturais da região.
Salta aos olhos dos visitantes a riqueza de culturas, mistura de elementos europeus, índios e negros, que se reflete nos ritmos e sabores da cidade. E essa riqueza vem rodeada por algumas das mais belas praias do Brasil. Pernambuco: você vai se apaixonar.


ASPECTOS POLÍTICOS DE  CORTÊS
Desde que tomou posse o primeiro prefeito em 06/07/1954,tivemos até os dias atuais os seguintes sucessores que ocuparam o cargo máximo da cidade : O primeiro prefeito foi o cirurgião dentista José Roberto de Melo.O mesmo ainda está vivo e reside na cidade do Recife.
ANO
PREFEITO

06/07/1954 -1955
José Roberto de Melo
1956 -1960  
José Valença Borba
1961-1964  
Hilton Alves Cavalcante
1965-1968
José Valença Borba
1969-1972   
Aurino Alves de Lima
1973 -1976  
José Valença Borba
1977-1982   
Mário Feitosa De Araújo
1983-1988 
Eronides campos da Silva
1989-1992
Manoel José da Silva
1993-1996 
SalatielJosé de Oliveira
1997-2000 
Manoel Joséda Silva
2001-2004 
Ernane Soares Borba
2005-2008
Ernane Soares Borba
2009-2012
José Genivaldodos Santos
2010-2016
José Genivaldodos Santos

O atual prefeito é o Sr José Genivaldodos Santos o mesmo eleito por 4.759 votoso mesmo é formado em Letras .O vice-prefeito é o SrJosé Cícero Lima da Silva .A câmara municipal é composta por 9 vereadores na qual a presidência é representada pelo Sr Valdomiro Tenório da Silva Filhoe os vereadores citados abaixo:
                Vereadores
Total de votos

01
Valdomiro Tenório da Silva Filho
421 votos
02
Ademir Alves da Silva  
409 votos
03
Jurandir Figueiredo de Carvalho
539 votos
04
Walter de Lira Silva Junior
428 votos
05
Jafé Lopes Ferreira
374 votos
06
Ivo Severino da Silva  
556 votos
07
Maria de Fátima Cysneiros Sampaio Borba
617 votos
08
CelsoCleiton Santos   da Silva
580 votos
09
Robecino José do Nascimento
429 votos


HISTÓRICO DE CORTÊS
Cortês é um município brasileiro do estado de Pernambuco. O município é formado pelo distrito sede e pelos povoados Agrovila, Barra de Jangada e Usina Pedrosa.O povoado surgiu a partir do sítio do Capitão Francisco Veloso da Silveira, denominado Cortês, adquirido em 1872. O sítio localizava-se às margens do Rio Sirinhaém, no então distrito de Ilha de Flores, comarca de Bonito. Em 17 de abril de 1875, o capitão doou uma propriedade a Francisco das Chagas, autorizando a construção mediante pagamento de foro.
 Pela localidade passaria a estrada de ferro de Ribeirão a Bonito, mas a construção foi interrompida, sendo em Cortês a estação terminal. Em 1892 instalou-se na região a Usina Pedrosa, a 7 km do povoado. Estes dois fatores impulsionaram o desenvolvimento local. Em 5 de janeiro de 1911 foi criado o distrito, pertencente ao distrito de Amaraji  e o povoado tornava-se vila. O município foi criado em 29 de dezembro de 1953.
Quem assinou o decreto foi ogovernador Dr. Etelvino Lins Albuquerque, assinou o decreto n° 1818 criando o município de Cortês e dava foro de cidade aquela vila. 06.07.1954 - Tomou posse o primeiro Prefeito, o cirurgião dentista. Dr. José Roberto de Melo, que administrou até 29.12.55. APopulação Total do Município era de 12.681 de habitantes, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE (2000).Sua Área é de 101,33 km² representando 0.1031% do Estado, 0.0065% da Região e 0.0012% de todo o território brasileiro  .

As Principais atividades econômicas do são agriculturas com grande destaque para cultura de cana - de - açúcar comércio e indústria influenciando nos municípios de Barra de Guabiraba, Bonito, Caruaru e Ribeirão na comercialização de seus produtos agrícolas nas feiras livres.
Os pontos turísticos da cidade são:A Cachoeira do Banho da Cerveja a. Onde se realiza evento que concentra uma grande atração turística na cidade, chegando receber um público elevado .Também em destaque a ilha da saudade e quedas d'água cachoeira do Humaitá e a Igreja Matriz São Francisco de Assis. Aantiga estação ferroviária.
Ano de Instalação: 1953
Microrregião: Mata Meridional Pernambucana
Mesorregião: Mata Pernambucana
Altitude da Sede: 302 m
Distância à Capital: 86.0487 km
Seu IDH é de 0.582 segundo a Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000) Situada na microrregião 29 Mata Pernambucana, microrregião da Mata úmida 112k, 107k Capital do Recife, tem uma Área total de 131 kl112
LIMITES:O município tem como limite no espaço geográfico:Ao Norte Com Gravatá ao Sul- Ribeirão e Joaquim Nabuco Leste Amaraji   e   a  Oeste - Bonito e Barra de Guabiraba


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
v  Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD
v  FUNDA ÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Geografia doBrasil. Região Nordeste. Rio de Janeiro: SERGRAF, 1977. Disponível em 1 CD.
v  MOURA, Severino Rodrigues de. Cortês – Cidade do Rio e das Serras / Severino Rodrigues de Moura; prefácio de Ernane Soares Borba. Recife: Centro de Estudos de História Municipal / FIDEM, Prefeitura Municipal de Cortês Ed. 2002.

Aspectos físicos de Cortês
CLIMA:No município se apresenta um clima com característica do subtipo AS', ou seja, clima tropical chuvoso com seca no verão. Isto significa que é quente e úmido, com temperatura média compensada de 24°C e a mínima de 18°C. O trimestre mais chuvoso é de maio, junho e julho, enquanto o mais seco é de outubro, novembro e dezembro. O mês mais frio é julho e o mais quente é fevereiro. “A sedeestá a uma altitude de 305 metros e tem sua posição geográfica determinada pelo 8°28’30” de latitude sul, em sua interseção com o meridiano (W.Gr) de 35°35’00” de longitude oeste. Possui um total médio anual de precipitação pluviométrica em torno de 6mm3/ano.
RELEVO : É predominante um  relevo ondulado e fortemente ondulado, com uma percentagem muito baixa de área planas. Sob o aspecto geológico, apresenta características próprias de uma transição entre formação sedimentares dos grupos barreiras (arenito), porém com grande predominância de solos argilosos. Tipos de rochas incluídas na formação pré-cambriana (Gnaise e Mioxisto).  Poderíamos estimar cerca de 85% de terras com relevo ondulado e fortemente ondulado e 15% de terras com suaves ondulações e planas. Apesar de possuir solos diferentes, a maior predominância, como já foi dito, é de solos do tipo argiloso.
HIDROGRAFIA: Existem várias bacias hidrográficas, mas o principal rio que corta Cortês é o Serinhaém, cuja nascente localiza-se no município de Sairé. No caso de riachos perenes destacam-se o de Capivara e o de Diogo; o riacho Santo Antônio, com nascente em Caranguejo, seguindo com o nome de riacho Sangue, que servem de limite nos lados norte e oeste do município e o riacho Limão, limite com o município de Ribeirão. Ainda quedas d'água denominadas Cachoeira do Galo, Cachoeira da Onça, Cerveja, Cachoeira do Vinte e Cinco e Cachoeira Furada. Este potencial hídrico é de caráter público, sendo utilizado como reserva natural e para abastecimento da cidade.
VEGETAÇÃO :A cobertura do solo em sua maioria é feita pela monocultura de cana-de-açúcar, em segundo lugar, em áreas infinitamente menores, vem  a cultura de banana e de mandioca, exploradas no município com finalidades comerciais: A cana-de-açúcar é comercializada diretamente na usina para a agro industrialização, trazendo como subprodutos o açúcar, o álcool, o bagaço, o melaço, a torta e o vinhoto. O bagaço serve como combustível e ingrediente para ração de animais; o vinhoto e a torta são aplicados no solo como fertilizantes. No caso da banana é comercializada "in natura" nos municípios vizinhos, feiras livres ou em Caruaru e Recife. Já da mandioca é vendida a raiz ou o produto das fabriquetas da região (casas de farinha), nos locais já mencionados da venda de bananas.A cobertura florestal com a Mata Atlântica, a qual deu nome a região da Zona da Mata, está totalmente dizimada, contendo índices em torno de 2% de sua área original.
Este desmatamento deve-se ao crescimento das áreas plantadas com a monocultura da cana-de-açúcar e à retirada irracional e criminosa das madeiras para o comércio, que transformaram os solos profundos e férteis da região em solos erodidos e ácidos, prejudicados ainda mais pelas queimadas da cana.

O HINO NACIONAL BRASILEIRO
O Hino Nacional Brasileiro precisa e deve ser trabalhado constantemente com os alunos. É natural ouvirmos falar de pessoas com certa formação que no entanto, não conseguem cantar o Hino por completo ou sequer compreender o sentido.
Que se diria de uma análise mais aprofundada? Difícil. Não podemos generalizar, mas é sabido que a letra merece atenção e interpretação a fim de ser compreendida e o ato de cantar o Hino consiga ir além do simples gesto mecânico de todos os dias na escola.
 É bom saber o que se está cantando, até para concordar ou criticar. Criticar sem conhecimento de causa, éno mínimo, um gesto um tanto absurdo.
VOCABULÁRIO

O significado do Hino Nacional se enriquece quando o sentido das estrofes e das palavras é bemcompreendido  .Seguem alguns vocábulos, que não estão em ordem alfabética, mas sim, na seqüência e no contexto do Hino Nacional.

Plácidas : tranqüilas, calmas Brado : grito
Retumbante : que ecoa, vibrante

Fúlgidos : luz intensa
Penhor : garantia
Idolatrada : muito amada , respeitada
Vívido : cheio de vida ,intenso
Límpido : limpo, claro
Cruzeiro : constelação do Cruzeiro do Sul
Resplandece : brilha
Impávido: destemido
Colosso : gigante
Esplêndido: maravilhoso , admirável
Fulguras : brilhas
Florão : enfeite, ornamento, jóia
Garrida : vistosa, alegre
Risonhos : alegres
Lábaro : bandeira
Ostentas : mostra
Louro : amarelo
Flâmula: bandeira
Clava : pau usado como arma


Hino da Bandeira Nacional
Composição: Olavo Bilac / Francisco Braga


Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.
Recebe o afeto que se encerra
em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amado,
poderoso e feliz há de ser!
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Apresentado pela 1ª vez em 9/11/1906



TRABALHANDOO HINO NACIONAL


[De Ouviram do Ipiranga as margens plácidas até Brilhou no céu da Pátria nesse instante] IDÉIA - Confeccionem em papel kraft (pardo) o desenho de um riacho, árvores, enfim tudo que lembre a margem de um rio. Pintem em conjunto com tinta guache. Represente também a figura do príncipe e faça a comparação da atividade com a estrofe. Faça a espada, o chapéu e o cavalinho para as crianças.
.
[De O penhor dessa igualdade até Desafia o nosso peito a própria morte] IDÉIA - Leia a estrofe com as crianças. Providencie várias revistas e peça que recortem figuras de adultos e crianças caminhando e cole-as no mapa do Brasil em tamanho grande.
.
[De Brasil, de um sonho intenso até a imagem do cruzeiro resplandece] IDÉIA - Leia a estrofe e faça um painel do céu a noite, pintado com tinta guache pelas crianças, destacando o cruzeiro do Sul. Solicite que as crianças peçam ajuda aos pais para observar o céu a noite, para encontrar a constelação do Cruzeiro do Sul.
.
[De Gigante pela própria natureza até dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada Brasil] IDÉIA - Peça as crianças para levarem para a sala de aula fotografias. Faça o mapa do Brasil em tamanho grande, recorte com os alunos pedacinhos de papel laminado dourado e façam um mosaico deixando espaço para colarem as fotografias, ressaltando que eles são o futuro e a riqueza do país.
.
[De Deitado eternamente em berço até iluminando o sol do novo mundo] IDÉIA - Faça com as crianças flores coloridas e solicite que colem-nas no mapa do Brasil em tamanho grande. Faça a comparação da atividade desenvolvida e explique que elas representam a expressão "Florão da América"!
.
[De Do que a Terra mais garrida até Nossa vida no teu seio mais amores] IDÉIA - Leia a estrofe com as crianças e confeccione um painel com cenário de floresta ou bosque e cole dobraduras de animais da nossa fauna. Faça a comparação do trabalho realizado e os versos da estrofe.
.
[Em Ó Pátria amada idolatrada, Salve, salve] IDÉIA - Leia a estrofe com as crianças e faça a bandeira do Brasil em tamanho grande e solicite às crianças que picotem papel laminado nas cores verde, amarelo, azul e branca e colem os pedacinhos nos locais correspondentes...Ao final das atividades, fazer a exposição dos trabalhos, destacando cada estrofe trabalhada.


ESTUDO DE PALAVRAS E EXPRESSÔES

PESQUISE NO DICIONÁRIO O SIGNIFICADO DAS PALAVRAS EM NEGRITO:
 as margens plácidas do Rio Ipiranga
 ouviram o brado retumbante
 brilhou em raios fúlgidos
 se conseguimos conquistar o penhor dessa igualdade
 um raio vívido
impávido colosso
 do que a terra mais garrida
 o lábaro que ostentas
se ergues a clava forte
INTERPRETAÇÃO DO TEXTO: (Para maior facilidade, tenha o dicionário à mão)

1. Por que as margens plácidas do Ipiranga ouviram o grito retumbante de um povo heróico?
2. Explique porque A liberdade brilhou no céu da pátria.
O “sol da liberdade” a que o autor se refere é:
(     ) a liberdade política. (   ) a liberdade econômica.(   ) a liberdade intelectual
3. Nossa liberdade foi conseguida
(     ) facilmente. (     ) com luta.    (    ) através de acordos
4. Copie os versos que comprovam a resposta da questão anterior
5. Os versos “Nossos bosques têm mais vida e nossa vida no teu seio mais amores” são da autoria do poeta que escreveu “Canção do Exílio”. Quem é o poeta?
6. A expressão “Florão da América” significa:
(     ) que o Brasil sobressai no mapa da América.
(     ) que o Brasil é o maior país da América.
(     ) que o Brasil faz parte da América


ATIVIDADES LINGÜÍSTICAS

1. Copie a primeira estrofe do Hino Nacional e sublinhe os adjetivos
2. Dê o antônimo de: (Consulte o dicionário)
Plácido__________________heróico ___________________Fúlgido____________________   Risonho___________________Igualdade__________________ Garrida ________________
límpido____________________ Grandeza_______________gentil______________________ Fugir______________ resplandecer____________
2. Análise sintática:
Um filho teu não foge à luta.
Sujeito: ...                                                 
Núcleo ...
Adjunto adnominal: ...
Predicado verbal: ...
Objeto indireto: ...
Adjunto adverbial de negação: ...
Teus risonhos lindos campos têm mais flores.
Teus risonhos lindos campos: ...
Campos: ...
Teus, risonhos, lindos: ...
Têm mais flores: ...
Objeto indireto
Adjunto adverbial de negação: ...
Teus risonhos lindos campos têm mais flores.
Teus risonhos lindos campos: ...
Campos: ...
Teus, risonhos, lindos: ...
Têm mais flores: ...
Têm: ...
Mais flores: ...
Observe as palavras do texto e complete com as letras que estiverem faltando:
Plá...idas
fúl...idos
inten...o
Ri...onho
resplande...
e...plêndido


Patriotismo( Tarciso Viana)
Patriota: Pessoa que ama a pátria e deseja servi-la.
Patriotada: Alarde de patriotismo.

Partindo das definições do Aurélio, gostaria de tecercomentários sobre a patriotada que acontece no Brasil por ocasião da Copa.
Todos nós sabemos que a maioria dos brasileiros gosta de futebol. Acontece que a mídia nos bombardeia com informações exageradas.
Veja o exemplo de Leipzig. Nesta cidade alemã, acontecerão jogos da Copa. A rotina da cidade permanece inalterada, embora saibamos que os alemães são fãs de futebol como nós.
Ser patriota não é sujar as ruas e depois não limpá-las.
Ser patriota é vigiar o congresso eleito por nós.
Ser patriota é anular a próxima eleição.
Ser patriota é representar o Brasil como o faz o exército brasileiro no Haiti.
Ser patriota é controlar a natalidade para que não precisemos de “Fome zero”.
Ser patriota é lutar para aumentar o ingresso de trabalhadores jovens no mercado de trabalho para não inviabilizar a Previdência.
Ser patriota é investir em EDUCAÇÃO.
Ser patriota é lutar para que os nossos jovens não precisem ser camelôs ou empregados do tráfico.Ser patriota é assistir aos jogos da copa e depois trabalhar.É uma grande estupidez, a cada quatro anos, colocarmos bandeirolas nos carros quando esquecemos o que está escrito nelas: ORDEM E PROGRESSO!   
Não existe povo mais patriótico do que o americano. Isso ninguém pode negar. Qualquer carro, por mais velho que seja (e americano, acreditem, usa carro velho) tem sempre uma bandeira americana como adesivo, ou na antena, ainda que desbotada ou rasgada. Em qualquer obra publica, no topo de TODOS os guindastes tem sempre uma bandeira americana tremulando. Em concessionarias de automóveis, tem sempre uma bandeira americana.90% das casas, tem um pequeno mastro perto da porta com a bandeira americana.
Nos filmes americanos SEMPRE aparece a bandeira americana ou as cores “red, white& blue”. 50% das musicas “country” americanas falam sobre o governo, liberdade, território, soldados, etc...Talvez por isso o povo americano sempre quer defender o seu “território” e a sua “liberdade”. E talvez por isso o povo americano seja o mais odiado do mundo. Talvez mais do que os chamados “terroristas”.Mas isso não impede que exista o americano consciente e que goste de criticar ou protestar contra o governo
  

O QUE É SER PATRIOTA?
Ser patriota é servir à pátria pelo bem dela.A massa ignorante acha que ser patriota é torcer pela seleção, pelo Pé-de-chinelo ou por qualquer outro esportista/time. Isso é ser torcedor, não patriota. O esporte é bom, ajuda a reduzir a criminalidade, mas não evolui o país. É preciso separar uma coisa da outra e a mídia ou o governo deveria fazer uma campanha para explicar o porquê do país está nessa miséria, ao invés de propagandas ridículas do nível "o melhor do Brasil é o brasileiro". Se isso é o melhor do país, imagine o pior. No Brasil só lembram que a Bandeira Nacional existe na época da copa do mundo, é muita gente comprando, enfeitando as suas casas e seus carros, eu vi até mesmos cabelos sendo pintados, unhas decoradas com as cores da bandeira.Bem ai eu pergunto quem sabe o que se comemora no dia 7 de setembro? Para a grande massa é apenas mais um feriado ( Riomar Bruno )
Por que o patriotismo brasileiro surge apenas em épocas de campeonatos mundiais de futebol?
O que surge em épocas de campeonato de futebol não é patriotismo.....é um fenômeno social... de agregação em torno de um objetivo comum, todos os brasileiros ( ou a maioria) são notórios amantes de futebol, então, amam seus times e torcem o tempo todo..entretanto quando existe o advento da copa do mundo eles se unem em torno de um idéia comum a todos...... não tem nada a ver com patriotismo...só circunstancial.... Patriotismo é outra coisa tem a ver com a luta por ideal comum, por melhores condições para todos , tem a ver com não deixar que os governos sejam corruptos, lutar por direitos ...coisas que o tipo de colonização que tivemos não facilitou muito......
vejamos os argentinos que detestamos tanto no terreno futebolístico.... são árduos e ferrenhos lutadores pelo bem comum, e podemos chamá-los de verdadeiros patriotas..... mas deixa pra lá tenha em mente que o patriotismo surge da necessidade;.... e como por aqui as coisas nunca são muito sérias mesmo.... patriotismo esta passando longe..... só volta o patriotismo quando voltar a ditadura......
Faço uma pergunta em cima dessa: Por que nós só lotamos estádios e enchemos as ruas por causa do futebol ou artistas e não vamos á rua protestar e colocar para fora esses bando de corruptos? Falta de cultura e de ideais sociais. Por que patriotismo só com futebol? Pela mesma razão, afinal é mais divertido o esporte, o carnaval, os concertos de rua . . .
O povo é como o touro, não sabe a forca que tem. Ser patriota com o futebol é estupidez, eles quando estiveram aqui na Alemanha p/ a Copa do Mundo, só queriam estar nas melhores discotecas e pegar as gringas. Dormir, treinar e futebol, nada!
                             ESTUDO DE PALAVRAS E EXPRESSÔES
PESQUISE NO DICIONÁRIO O SIGNIFICADO DAS PALAVRAS EM NEGRITO:

 As margens plácidas do Rio Ipiranga  ouviram o brado retumbante brilhou em raios fúlgidos se conseguimos conquistar o penhor dessa igualdade  um raio vívido   impávido colosso   do que a terra mais garrida   o lábaro que ostentas se ergues a clava forte
INTERPRETAÇÃO DO TEXTO: (Para maior facilidade, tenha o dicionário à mão)
1. Por que as margens plácidas do Ipiranga ouviram o grito retumbante de um povo heróico?
2. Explique porque A liberdade brilhou no céu da pátria.O “sol da liberdade” a que o autor se refere é:
(     ) a liberdade política. (   ) a liberdade econômica.(   ) a liberdade intelectual
3. Nossa liberdade foi conseguida
(     ) facilmente. (     ) com luta.    (    ) através de acordos
4. Copie os versos que comprovam a resposta da questão anterior
5. Os versos “Nossos bosques têm mais vida e nossa vida no teu seio mais amores” são da autoria do poeta que escreveu “Canção do Exílio”. Quem é o poeta?
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
6. A expressão “Florão da América” significa:
(     ) que o Brasil sobressai no mapa da América.
(     ) que o Brasil é o maior país da América.
(     ) que o Brasil faz parte da América
7. Copie os versos que mostram que o brasileiro dá a vida por seu país
________________________________________________________________________________________________________________________________________________
8. A que igualdade o autor se refere? 9
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
9. Por que a expressão “Deitado eternamente em berço esplêndido”?
________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ATIVIDADES LINGÜÍSTICAS*   EXPLORAR A LETRA DO HINO NACIONAL BRASILEIRO, INTERPRETANDO-A E COMPREENDENDO O SEU VERDADEIRO SENTIDO. 
METODOLOGIA:

·        DISCUTIR COM OS ALUNOS SOBRE O QUE É HINO, E EM SEGUIDA O QUE É HINO NACIONAL BRASILEIRO, VERIFICANDO NO DICIONÁRIO E REGISTRANDO.
·        DEIXAR LIVRE PARA A COMPOSIÇÃO DE UM HINO SOBRE QUALQUER TEMA ( AMIZADE, SAUDADE, TURMA...)
·        QUESTIONAR OS ALUNOS SOBRE A COMPREENSÃO DA LETRA DO HINO, PROPONDO UM TRABALHO COLETIVO DE “TRADUÇÃO” E ENTENDIMENTO DO HINO NACIONAL BRASILEIRO.
·        APRESENTAR A LETRA DO HINO COM ALGUMAS LACUNAS, EM QUE  OS ALUNOS DEVERÃO PREENCHÊ-LAS COM SINÔNIMOS ENCONTRADOS NO DICIONÁRIO, SEM MODIFICAR O SENTIDO ORIGINAL DO HINO.
·        CANTAR O HINO NACIONAL BRASILEIRO  IDENTIFICANDO OS POSSÍVEIS ERROS CANTADOS PELOS BRASILEIROS QUE NÃO CONHECEM A LETRA .E FAZER UM ESTUDO  GRAMATICAL, DE ACORDO COM A SÉRIE, EM FORMA DE REVISÃO.
·        FORMAR GRUPOS PARA QUE OS ALUNOS POSSAM EXPRESSAR SEUS CONHECIMENTOS E SENTIMENTOS COM RELAÇÃO AO HINO DE SUA PÁTRIA, PERMITINDO QUE REPRESENTEM CADA ESTROFE COM DESENHOS OU COM RECORTE E COLAGEM; QUE CRIEM HISTÓRIAS EM QUADRINHOS RELACIONADAS AO HINO; QUE ELABOREM DICAS OU CHARGES PARA CONSCIENTIZAR OS CIDADÃOS DA FORMA CORRETA DE SE CANTAR O HINO E A POSTURA QUE DEVEMOS TER.
·        PARA CONCLUSÃO DO TRABALHO SERÃO EXPOSTAS TODAS AS ATIVIDADES REALIZADAS PELOS ALUNOS .

HINO NACIONAL BRASILEIRO

Usando sinônimos

Ouviram do Ipiranga as margens _______________De um povo heróico o ________________________,
E o sol da liberdade, em raios __________________,Brilhou no céu da pátria nesse instante.

Se o __________________ dessa igualdade  Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu _____________, ó liberdade,Desafia o nosso peito a própria morte!
 Ó Pátria amada,________________,Salve! Salve!

Brasil, de um sonho intenso, um raio _______________De amor e esperança a terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e ______________,A imagem do _______________________________,

Gigante pela própria natureza,És belo, és forte, ____________________________,E teu futuro__________________ essa grandeza.

Terra adorada,Entre outras mil,És tu, Brasil,Ó Pátria amada,Dos filhos deste solo és mãe __________________,
Pátria amada,Brasil! Deitado eternamente em berço ________________,Ao som do mar e à luz do céu profundo,
_____________, ó Brasil, ____________ da América.Iluminado ao sol do _____________________!Do que é terra mais ____________________Teus risonhos, lindos campos têm mais flores,“Nossos bosques têm mais vida”,“Nossa vida”, no teu seio “mais amores”,

Ó Pátria amada,__________________________,Salve! Salve! Brasil de amor eterno seja símbolo
O ____________ que _______________ estrelado,E diga o _________________ desta ______________   Paz no futuro e glória no passado. Mas, se ergues da justiça a _____________ forte,Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora a própria morte!

Terra adorada,Entre outras mil,És tu, Brasil,Ó Pátria amada,Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,Brasil!


Bandeira de Cortês: 
Branco  :  A Paz
As estrelas :  Os limites dos municípios
A  corrente: A união dos filhos de Cortês

Nenhum comentário:

Postar um comentário