quinta-feira, 29 de março de 2012

Os que lutam

Os que lutam
"Há aqueles que lutam um dia; e por isso são bons;
Há aqueles que lutam muitos dias; e por isso são muito bons;
Há aqueles que lutam anos e anos; e são melhores ainda; Porém, há aqueles que lutam toda a vida; esses são os imprescindíveis."
O Analfabeto Político O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão,
do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia
a política. Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta,
o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista,
pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo  
Sobre a violência A corrente impetuosa é chamada de violenta
Mas ao leito do rio que a contém
Ninguém chama de violento.
A tempestade que faz dobrar as orquídeas
É tida como violenta
Mas... E a tempestade que faz dobrar Os dorsos dos operários na rua?
Terrorismo.

Perguntas de um trabalhador que lê
Quem construiu a Tebas de sete portas ?
os livros constam nomes de reis.
Arrastaram eles os blocos de pedra?
E a Babilônia, várias vezes destruída...
Quem a reconstruiu tantas vezes? Em que casas
Da Lima dourada moravam os construtores?
Para onde foram os pedreiros, na noite em que
a Muralha da China ficou pronta?
A grande Roma está cheia de arcos do triunfo
Quem os ergueu? Sobre quem
Triunfaram os Césares? A decantada Bizâncio
Tinha somente palácios para os seus habitantes? 
Mesmo na lendária Atlântida
Os que se afogavam gritaram por seus escravos
Na noite em que o mar a tragou ?
O jovem Alexandre conquistou a Índia.
Sozinho?
César bateu os gauleses.
Não levava sequer um cozinheiro?
Filipe da Espanha chorou, quando sua Armada
Naufragou. Ninguém mais chorou?
Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos.
Quem venceu além dele?
Cada página uma vitória.
Quem cozinhava o banquete?
A cada dez anos um grande homem.
Quem pagava a conta POEMAS DE BERTOLD BRECHT, dramaturgo alemão.
"Sempre tive pena de mim mesmo porque não tinha sapatos,
até que encontrei   um  homem que não tinha pés"

Tantas histórias...
Tantas questões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário